Fundação indireta: entenda o que é e a importância de conhecer esse processo

Você já ouviu falar de fundação indireta? Caso ainda não, resumidamente, se trata de uma ação fundamental para a estruturação de um empreendimento. Sabe-se que o processo de construção de grandes estruturas precisa de muito estudo, planejamentos e uma execução extremamente precisa, afinal, qualquer cálculo ou equívoco na fundação pode acabar causando danos a curto, médio e/ou longo prazo. 

Com isso, para evitar que tanto o tempo quanto os materiais usados sejam desperdiçados e que o orçamento precise ser modificado, é importante conhecer as formas de desenvolver uma estrutura sólida a partir do solo. Logo, conhecer as diferenças entre fundação indireta e direta ajudará a impulsionar a assertividade na escolha dessa ação. Ou seja, assim como tudo no mercado de imóveis, também é importante entender como o empreendimento é colocado de pé, especialmente para sua valorização. 

Pensando nisso, a Nova Época Imóveis preparou esse post para abordar o assunto “fundação indireta”, explicando suas principais formas de aplicação e as diferenças entre a mesma e a fundação direta. Por isso, se você ficou curioso para entender mais do assunto, continue aqui com a gente! E não deixe de nos acompanhar aqui no blog e em nossas redes sociais para mais conteúdos sobre o mercado imobiliário e sobre nossos imóveis! 

Afinal, o que é fundação indireta? 

Para contextualizar, a construção civil possui várias formas de estruturar um empreendimento e organizar as obras em aberto. Os métodos e aplicações acabam sendo adaptados de acordo com cada projeto, as necessidades e funcionalidades. Como as fundações são essenciais para o desenvolvimento das obras, é fundamental conhecer os tipos que existem e que podem se dividir em duas principais formas de estruturar esse processo: a direta ou a indireta. 

Mas o que de fato é a fundação indireta? Esse é um tipo de estrutura que se aplica em camadas de solos superficiais que não suportariam uma construção sem uma projeção estrutural específica e, por isso, precisam de um trabalho maior para que a estabilidade e a segurança da obra possam ser assegurados. 

As fundações indiretas vão depender de elementos para fornecer uma estrutura de alta qualidade e, acima de tudo, segura. No entanto, elas vão depender de análises e estudos geotécnicos que vão determinar quais aplicações se adequam às necessidades de estabilidade e de transferência de cargas dispostas no solo. 

Qual a diferença entre fundação direta e indireta? 

O papel das fundações, sejam elas diretas ou indiretas, é disponibilizar uma estabilidade e transferência de cargas da estrutura para o solo. Apesar de exercerem basicamente a mesma função, existem diferenças importantes entre as ações, então, qual de fato é a diferença entre fundação direta e indireta? 

A principal diferença está na forma como cada uma dessas ações transmite as cargas para o solo e nas camadas do mesmo que não são usadas para fornecer suporte à construção. Para especificar melhor esse funcionamento, em uma fundação direta temos: 

  • Transmissão de cargas diretamente para as camadas superficiais do solo;
  • São comumente feitas com sapatas isoladas, corridas ou lajes de fundo;
  • As camadas superficiais do solo possuem capacidade de suportar as cargas estruturais e pós-construção. 

Se comparado com essas, as fundações indiretas seguem regras de: 

  • As estruturas são usadas quando a superficialidade do solo não é suficiente para suportar as cargas, sendo preciso alcançar camadas mais resistentes;
  • São feitas sob estacas, tubulões, blocos de concreto armado e outras;
  • As transferências de cargas estruturais são feitas para as camadas mais profundas do solo, já que as superficiais não têm resistência suficiente. 

Especialidade das fundações diretas e indiretas 

Como podemos observar nas principais características de cada conceito, é possível aprofundar os conhecimentos sobre outras especialidades. Por conta disso, é fundamental saber a diferença entre fundação direta e indireta no campo de suporte e condições geotécnicas. Quando falamos de mecanismo de suporte, a fundação direta acaba dependendo diretamente do suporte oferecido pelas camadas superficiais do solo. 

Logo, a aplicação desses suportes estruturais é mais recomendada para solos com uma capacidade máxima de suporte na sua superfície. Já no caso das fundações indiretas, elas usam elementos estruturais que permitem a transmissão de cargas para camadas mais profundas e com maior capacidade de suporte do que a superfície do solo. Com relação à aplicação, as fundações vão depender do solo, por isso, as condições geotécnicas precisam ser previamente analisadas. 

Solos mais sensíveis e com capacidade expansiva e um simples manuseio acabam pedindo por uma fundação indireta para suportar a construção. Em compensação, os solos argilosos e granulares possuem uma camada mais superficial de alto suporte e devem aderir às fundações diretas. 

Tipos de fundações indiretas

Agora que sabemos o que é a fundação indireta, vamos falar sobre os diferentes tipos que podem ocorrer de acordo com a necessidade de aplicar esta ação. Com isso, os construtores poderão avaliar as características e especialidades do solo, das condições do local da construção e para escolher qual fundação vai suprir as características idealizadas nesse projeto. 

A seguir, os tipos de fundações indiretas no mercado e suas principais funcionalidades: 

Estacas 

Conhecidos por serem elementos alongados, de madeira ou concreto, que podem ser cravados ou perfurados no solo, esse tipo de fundação indireta é projetado para oferecer suporte necessário para assegurar estabilidade na construção. As estacas podem ser pré-moldadas ou moldadas no próprio local do projeto e a instalação pode ser feita através de fixação e penetração das camadas do solo até chegar à resistência necessária. 

Antes de optar por esse processo de instalação, no entanto, é fundamental realizar um estudo geotécnico no local, pois a compreensão das condições do solo, da profundidade das camadas resistentes e outros diversos fatores podem influenciar na projeção e execução das fundações indiretas.

Tubulões

Diferente das estacas, os tubulões são poços cilíndricos de concreto cravados no solo para obter a estabilidade necessária para a estruturação. Da mesma maneira como o anterior, eles possuem duas formas de aplicação no canteiro de obras, sendo o primeiro a céu aberto, onde um poço é escavado até atingir uma camada resistente do solo e preenchido com concreto para formar a base da fundação. Após isso, é aplicado em solos que a superfície não tem as adequações necessárias para suportar a estrutura da construção.

O segundo tipo de aplicação é o de ar comprimido, que se assemelha ao primeiro, porém é usado apenas no local escavado que contenha água. Nesse processo, o cilindro hermético é colocado sobre o poço, permitindo a escavação em locais de lençóis freáticos próximos à superfície. Isso porque o ar comprimido permite a escavação sem deixar que a água entre no poço. Por fim, é colocado o concreto para fixar a fundação indireta criada.

Blocos

Já esse tipo de fundação indireta se organiza através de elementos de concreto armado e projetados para transferir cargas para camadas do solo que vão abrigar a construção. Os blocos de fundação são usados sobre as estacas finalizadas para oferecer mais estabilidade para a base dessa superestrutura. Os blocos podem ter formato retangular ou quadrado e detém a base de concreto, alvenaria ou pré-molde. Sua função é distribuir as cargas da construção para as estacas posicionadas e para o solo.

Os blocos de fundação costumam ser associados às estacas, porém, também podem ser usados em fundações rasas como apoio direto sobre o solo. O fator que determina a forma que eles são usados é feito através da consideração do suporte do solo, das características geotécnicas, do orçamento e da segurança da construção. 

Gostou do nosso post? Conseguiu compreender como é o processo da fundação indireta, tão importante na hora de um projeto de empreendimento? A Nova Época Imóveis espera ter esclarecido o assunto principalmente para os profissionais de corretagem! Não deixe de nos acompanhar por aqui e pelas nossas redes sociais!
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Ao enviar, aceito a Política de Privacidade