Dicas para quem vai morar sozinho pela primeira vez

Sair da casa dos pais para morar sozinho e conquistar seu próprio espaço é o sonho de muitos brasileiros e tem se tornado uma tendência crescente no país. Porém, essa é uma decisão que deve ser tomada com muita cautela já que não é uma tarefa fácil, mesmo sendo o sonho de muitos.

Essa pode ser uma experiência enriquecedora e incrível, mas exige muita responsabilidade e maturidade. Você vai enfrentar muitos desafios e vai precisar de muito planejamento e muita organização, mas, ainda assim, é possível aproveitar cada momento dessa nova fase.

Independente do motivo por que você quer sair da casa dos seus pais e morar sozinho, o mercado imobiliário tem opções para todos os perfis. Porém, é importante levar em conta alguns pontos para encontrar o imóvel que mais se adequa ao seu perfil e às suas necessidades.

Essa é uma decisão delicada que requer muito planejamento e cuidado, por isso a Nova Época trouxe algumas dicas essenciais do que você precisa saber para ter seu próprio cantinho sem grandes problemas. E não se esqueça de visitar nosso site e conferir nossas ofertas, lá temos imóveis de todos os tamanhos em todas as diferentes regiões do Rio de Janeiro! Nós estamos aqui para te ajudar a encontrar o ideal para você.

1.Faça as contas dos custos

Para quem morou com os pais pela vida toda e teve todas as despesas pagas sem precisar se preocupar com dinheiro, essa é uma dica muito importante. Na hora de sair de casa e arrumar seu próprio espaço, você precisará saber se organizar, afinal, mesmo com uma ajuda dos pais, esse é o momento ideal para aprender a administrar seu dinheiro. Por isso, o primeiro passo ao pensar em sair de casa é colocar todos os futuros gastos no papel.

Independente de onde você escolher fazer as anotações, a dica é a mesma: faça uma lista de todos os gastos fixos cobrados, como luz, aluguel, condomínio, alimentação, transporte, internet, gás e água. Além disso, não deixe de fora os gastos eventuais. Assim, com essa lista pronta, fica mais fácil calcular seu orçamento e evitar surpresas desagradáveis.

2. Cuidar da sua casa é indispensável

Quando você decide morar sozinho, a organização se torna essencial para isso dê certo. Diferente de quando você mora com seus pais, ninguém vai pegar no seu pé para você manter o ambiente organizado e limpo, mas isso não significa que você não vai precisar fazer isso. Lembre-se: se você não fizer nada, ninguém fará e em pouco tempo você estará vivendo numa zona.

Evite ao máximo acumular tarefas para que sua casa não fique desarrumada. Por isso, lave suas roupas e a louça e não deixe de varrer sua casa. Quanto mais se acumular, mais trabalho você terá no futuro. Uma boa dica é que você crie uma rotina de limpeza, reservando seu tempo livre para cuidar do seu lar.

3. Pesquise bem a localização em que você quer morar

Caso você pense em morar em um bairro diferente, é essencial que você redobre sua pesquisa para saber tudo sobre essa nova localização, além de confirmar que o bairro tem tudo o que você precisa no dia a dia. Escolher em qual região morar é tão importante quanto escolher o imóvel em si. Além disso, marque visitas ao imóvel e tire todas as suas dúvidas com o proprietário. Só tome uma decisão quando você tiver total certeza do que é melhor para você.

Dependendo do motivo de você estar saindo de casa, procure um lugar que se adeque às suas necessidades. Ou seja, se o motivo da mudança for o trabalho ou a faculdade, fique atento à localização do imóvel e procure um bairro em que os transportes públicos e as vias de trânsito são acessíveis. Caso seu objetivo ao morar sozinho seja criar independência e conhecer pessoas novas, a melhor opção é procurar uma região badalada.

4. Organize suas finanças e faça uma reserva

Como já dito antes, morar sozinho vai exigir muita responsabilidade e organização principalmente financeira. As contas não vão parar de chegar e para que você não tenha prejuízos é melhor que tenha um bom planejamento financeiro e usar seu dinheiro de forma consciente.

É importante que, antes de sair de casa, você avalie o dinheiro que entra e caso os gastos que você terá consumam mais da metade do seu salário, é melhor repensar e esperar ter um salário melhor para procurar seu próprio cantinho. Se o dinheiro for suficiente, se planeje para criar uma reserva para a mudança. Como os gastos nos primeiros meses costumam ser indeterminados, é importante se prevenir. Segundo especialistas, o mais recomendado é que o dinheiro guardado seja equivalente a valor de gastos de, no mínimo, os três primeiros meses.

5. Saiba de quanto espaço você precisa

É importante que você saiba o tamanho do imóvel que você vai precisar e que você mantenha os pés no chão quanto a isso, ou seja, que você seja realista quanto ao espaço que você poderá pagar. Defina o que você quer no imóvel, se um imóvel menor satisfaz suas necessidades ou se você precisa de mais espaço para receber pessoas e para que todas as suas coisas caibam sem atrapalhar a locomoção no local.

É importante lembrar que ao sair de casa você provavelmente não terá móveis nem muita coisa para levar além de objetos pessoais e roupas. Essa ainda é uma ótima oportunidade para doar aquelas peças que já não têm mais utilidade e fazer uma limpeza no seu armário.

6. Aprenda a se virar na cozinha

Para que você não precise sobreviver de macarrão instantâneo ou comidas congeladas que não fazem bem à saúde, tente aprender o básico antes de decidir morar sozinho. Isso também pode te ajudar a economizar dinheiro evitando ter que pedir comida por não ter nada para comer em casa.

Com a internet, esse processo fica ainda mais fácil. Caso você não saiba o que fazer ou tenha dúvidas e ninguém possa te ajudar, recorra à internet para aprender receitas práticas e saudáveis. Não é preciso ser um chef e gastar demais para se virar bem no fogão, apenas saiba se virar. Essa é uma das responsabilidades de morar sozinho.

7. Primeiro compre o essencial

Assim que você encontra o imóvel ideal, é hora de decorar e esse é um dos momentos mais esperados. Por isso, vá com calma e tome cuidado para não apressar demais as coisas. A dica é começar pelo essencial, como utensílios domésticos básicos que vão facilitar sua vida. A pintura da parede e os itens de decoração, como quadros, não são primordiais!

Para não estourar seu orçamento, uma boa opção é pesquisar utensílios de segunda mão que são mais baratos. Mas calma, pois nem tudo o que é usado está velho ou em mau estado. Se precisar, recorra à internet para encontrar os melhores preços.

Essas foram algumas das dicas essenciais para que sua mudança possa acontecer da melhor maneira, sem arrependimentos. Assim, o sonho e ter seu próprio espaço fica mais acessível.