Dicas para montar uma adega no seu apartamento

Ter uma adega em apartamentos mais compactos pode parecer um desafio, porém não é impossível. Antes de começar esse processo, não importa o tamanho do seu apartamento, é essencial ter alguns cuidados para garantir que a qualidade dos vinhos não seja prejudicada. Existem, pelo menos, três fatores que podem interferir na qualidade do vinho: temperatura, vibração e luminosidade. Por isso, guardar as bebidas em um lugar adequado é fundamental para preservar suas características e não causar perdas sensoriais. 


As adegas servem tanto para armazenar garrafas de bebida, por um curto período de tempo, e mantê-las em temperatura ideal quanto para guardá-las por longos anos. Alguns dos principais tipos de adega são: termoelétrica, com compressor e passiva. Antes de começar a montagem desse ambiente, é importante que você conheça os modelos disponíveis para decorar a sala, a cozinha ou outro ambiente que você prefira. 


Se você é um amante ou admirador de vinhos, fique ligado, temos dicas muito interessantes para você! Caso esteja nos seus planos montar uma adega no seu apartamento, mas acha que todo o processo é muito caro, que você não ter espaço suficiente ou que é muito trabalhoso, a Nova Época Imóveis veio aqui te ajudar com algumas dicas que vão te mostrar como não é tão difícil assim ter um espaço especial para sua coleção de vinhos, além de preparar o ambiente da maneira correta para as bebidas. 


Como montar uma adega no seu apartamento


Incorporar um ambiente tão atrativo na decoração do seu apartamento pode se mostrar um verdadeiro desafio. Por isso, é fundamental que você procure pela orientação de profissionais para entender qual a melhor solução. Aqui vamos dar algumas dicas que vão contribuir para que você monte um projeto harmônico.


1. Leve em consideração o tamanho do equipamento


A quantidade de garrafas de vinho que você quer armazenar será o seu ponto de partida na hora da escolha do tipo de adega. Além disso, também é impossível encontrar desde versões mais compactas, com capacidade que vai variar de 4 a 12 rótulos, à modelos que comportam mais de 200 tipos de rótulos, esses geralmente têm projetos sob medida. 


Logo, é importante que você pense no volume médio aproximado de bebidas que você pretende manter em casa para acertar de primeira no tamanho do equipamento e não ter prejuízos. Uma ótima dica é sempre procurar prever um espaço extra, dessa forma, é possível tentar evitar a falta de compartimentos. 


2. Escolha o local mais adequado


Após definida a quantidade de rótulos, é importante escolher um local adequado e seguir alguns cuidados para não ter surpresas desagradáveis ao abrir uma garrafa. A escolha do local está diretamente ligada a um dos fatores que podem interferir na qualidade do vinho: a luminosidade. Isso porque luz e calor excessivos aceleram o processo de degradação da bebida. É por esse motivo que as garrafas de vinho são escuras, para bloquear raios luminosos que, em longo prazo, podem causar alterações químicas na bebida, afetando o sabor e suas propriedades.


Nesse caso, é importante ter em mente que o tamanho da estrutura da adega vai interferir na escolha do local onde ela vai ficar. Além disso, sua instalação deve ser feita em um lugar firme, que não cause vibrações nas garrafas. As vibrações podem afetar a durabilidade da bebida, pois dificulta o acúmulo dos sedimentos no fundo da garrafa, processo natural no envelhecimento do vinho. Você pode instalar nichos, prateleiras, painéis e outros suportes para acomodar os rótulos em diferentes pontos do apartamento, só fique atento aos cuidados acima. 


3. Tome cuidado com a umidade 


Um ótimo truque que vai te ajudar a identificar se o seu vinho está sendo mantido em um local com a umidade adequada é olhar a rolha que veda a garrafa. Por conta do seu material de cortiça, a umidade pode causar problemas na estrutura da rolha e acabar danificando a bebida. Um local que tenha umidade muito alta, por exemplo, a rolha pode criar fungos. 


Já nos casos de pouca umidade, a rolha do rótulo pode ficar extremamente seca ao ponto de rachar, permitindo a entrada de oxigênio na garrafa, o que vai estragar o vinho. Uma boa dica é procurar sempre armazenar os vinhos na posição horizontal, dessa maneira, a rolha fica sempre umedecida. Para quem mora em regiões muito secas e tem dificuldades em manter a umidade nos ambientes, umidificadores de ar podem ser de grande ajuda. 


4. Fique atento à temperatura


Por ser uma bebida muito delicada, o vinho tem aversão à claridade e ao excesso ou à falta de umidade. Além disso, a temperatura também é muito importante para a preservação, conservação e o envelhecimento adequado das bebidas. E quem é amante e admirador de vinho sabe que é possível sentir a diferença no paladar quando um vinho não está na temperatura recomendada. Esta informação costuma vir descrita no rótulo do produto. 


Os sommeliers, profissionais especializados em bebidas alcoólicas nos restaurantes, afirmam que 18 graus é a temperatura ideal para os tintos e 10 graus para os brancos e rosés. Porém, como existem muitas variações e estilos de vinho, é ideal que você sempre olhe as instruções da embalagem. Dessa forma, além de ser um espaço dedicado aos vinhos, a adega também pode evitar a oscilação de temperatura, que pode ser tão nociva para a bebida quanto o calor. 


Principais tipos de adega


A escolha do modelo de adega que você quer para o seu apartamento vai depender do espaço que você tem disponível para ela, além da decoração, já que se trata de um objeto que pode ser criado para compor o ambiente. O tamanho pode variar de acordo com a quantidade de produtos, podendo ser desde um pequeno armário no cantinho da sua sala ou até mesmo um cômodo inteiro. 
Aqui vamos falar dos principais tipos de adega para você avaliar qual o melhor para seu apartamento:


Adega passiva


Conhecida como a versão mais clássica e simples, sendo mais tradicional por não contar com sistema de climatização ou tecnologia. Esse modelo é montado levando em consideração apenas as questões naturais do ambiente: luminosidade, calor e umidade. Com esse modelo, basta apenas colocar os vinhos nas prateleiras e pronto, sua adega está montada! 


Para quem tem uma coleção grande de rótulos de vinhos, é possível montar a adega em um cômodo, como na despensa ou no closet, caso tenha espaço de sobra. Se o clima no seu apartamento tende a permanecer úmido e frio, este modelo de adega pode ser a melhor opção para você. 


Adega termoelétrica


Já as adegas termoelétricas costumam ser customizadas, daquelas que usam a eletricidade para retirar o calor do interior da adega para manter o vinho sempre umidificado e resfriado. Estes modelos geralmente são mais compactos, sendo mais eficientes para quem não tem muito espaço ou as condições de temperatura e umidade ideais para montar uma adega passiva no apartamento. 


Adega com compressor


Por último, mas não menos importante, este modelo de adega é climatizado com um compressor. Ela lembra muito uma adega termoelétrica por fora, porém funciona de uma forma bem diferente, mais como uma pequena geladeira. Nesse caso, o compressor usa a eletricidade não para tirar o calor da adega, mas para ativamente resfriar seu interior. Em alguns modelos é até possível definir uma temperatura precisa para o interior da adega ou até mesmo diferentes temperaturas para diferentes vinhos.


Viu como não é tão difícil montar sua própria adega em casa? Já existem modelos para os diferentes tipos de orçamento, por isso, não deixe de fazer uma boa pesquisa e não esqueça de avaliar todos os fatores acima. E para mais dicas de decoração, não deixe de conferir nosso blog!
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho