Saiba como preparar e adaptar as crianças o processo de mudança de imóvel

Mudar para uma casa nova pode envolver muitas expectativas e realizações, mas esse processo pode ser marcado também por muitos desafios. Afinal, mudar de endereço não é uma mudança qualquer. Independente dos motivos que levaram à mudança, seja para viver no bairro que você sempre sonhou ou para buscar um ambiente melhor para crias os filhos, esse processo é sempre cercado pelo mesmos sentimentos e desafios.

Para quem tem filhos, no entanto, existe uma preocupação a mais, que é a adaptação das crianças ao novo lar e a nova dinâmica, afinal, os pequenos se apegam muito aos ambientes que frequenta, e às pessoas com as quais convivem. Por isso, é normal, quando todo esse cenário se modifica, que eles fiquem apreensivos.

No entanto, é importante entendermos que a dificuldade de adaptação varia de acordo com a idade da criança, fato que também influencia na forma como você vai ajudá-las para se adaptarem ao novo lar. Seja uma criança pequena, um adolescente ou até mesmo filhos mais crescidos, mudar-se pode causar ansiedade em qualquer um e minimizar o estresse e o sofrimento causado por esse processo

Sabemos que essa pode não ser uma missão tão simples, por isso, para te ajudar, a Nova Época Imóveiselaborou esse post com algumas dicas de como tornar esse processo mais fácil para seus filhos e para você. E se você está querendo mudar de ares e procura por um imóvel novo, fale conosco! Estamos aqui para te ajudar a encontrar o lugar perfeito para você e sua família.

1. Professores são peças importantes nessa adaptação

A primeira dica é essencial: a criança precisa fazer um vínculo com algum professor da escola, inclusive para deixar os pais mais tranquilos. Esse vínculo é urgente para que a criança perceba e sinta que tem, na sala de aula, uma pessoa que irá apoiá-la em e com tudo o que ela precisar. Isso ajudará a dar mais segurança para a criança e ela se sentirá mais confortável com a mudança.

2. Procure manter o quarto dos pequenos com a mesma cara

Apesar de todo o ambiente com a cara nova, ter um cantinho familiar pode ajudar e muito no processo de adaptação dos seus pequenos. E qual o cômodo naturalmente mais acolhedor do que nosso quarto? Por isso, é importante que você tente manter o máximo possível dos móveis e da decoração, se na mesma posição melhor ainda, para manter o local com o mesmo visual, diminuindo o estranhamento especialmente na hora de dormir.

3. Ajude os pequenos a fazerem novas amizades

Outra dica muito importante é que você ajude a criança a estabelecer novas amizades e, consequentemente, novos vínculos. Pais e professores têm papel fundamental nesse quesito, por isso, é preciso incentivar e falar o quanto é importante a criança se enturmar com outras e pedir para participar das brincadeiras.

Mais importante ainda, quando esse vínculo estiver começando a se estabelecer, ou seja, quando as crianças chegarem em casa falando o nome de algum amiguinho e dizendo com quem ele gostou de brincar, está na hora dos pais começarem a investir em um convite para esse amiguinho visitar o lar novo, por exemplo, além de conhecer sua família em um encontro fora da escola. Foque nos amiguinhos mais comentados, esse serão os verdadeiros amigos dos seus pequenos.

4. Crie momentos que gerem lembranças boas

Momentos de diversão são importantes em tempos de transição, pois eles ajudam muito os pequenos a se adaptarem ao novo lar. Por isso, é essencial que você busque criar situações em casa que ajudem a proporcionar esses momentos, que vão gerar boas lembranças depois, como um dia da pizza ou um dia de brincadeiras diferenciadas, como acampar na sala, por exemplo.

Esses momentos de distração são uma boa colaboração para a adaptação da criança, fazendo com que ela tire seu foco de um “ambiente desconhecido” e comece a se familiarizar com o novo local.

5. Tente elogiar a casa nova na frente dos pequenos

Se possível, é importante biscar elogiar o novo lar na frente dos seus filhos. Procure destacar como a casa nova é legal e o quanto o quarto dele e mais bonito. Mostre a paisagem da janela, as árvores que consegue enxergar de casa e apresente o máximo de novidades que a casa antiga não tinha, mas na casa nova ele tem a oportunidade de explorar.

Uma ótima dica, que também é interessante, é deixar que a criança apresente a casa nova para os visitantes. Procure permitir que ela apresente cada cômodo para seus amigos e familiares, dessa forma, a criança se sente mais confortável e se identifica mais rápido com o lugar.

6. Planeje uma conversa em família

É essencial que você faça uma reunião de família e se certifique de que todos os membros da família estejam presentes, pois todos devem ouvir as notícias ao mesmo tempo, e diretamente de você, não dos outros, isso vai ajudar todo mundo a se sentir incluído no processo de mudança. Especialistas recomendam dizer a seus filhos tudo o que está motivando a mudança, assim, eles podem entender melhor porque isso precisa acontecer.

Essa estratégia costuma funcionar melhor com crianças mais crescidas e pode não ser a mais recomendada se você estiver se mudando por conta de um divórcio, perda de emprego ou falência para não os preocupar. Fora essas situações, é recomendado usar sempre sinceridade e clareza, além de escolher bem as palavras certas para dizer a verdade sem lhes causar mais estresse.

7. Se concentre em dar os aspectos positivos da mudança

Independente do motivo da mudança, é importante que você se concentre nos pontos positivos, por exemplo, no caso de você estar mudando para um clima mais quente, converse com os pequenos sobre todas as atividades divertidas que é possível fazer ao ar livre com a família durante todo o ano.

Procure disponibilizar fotos do novo bairro ou cidade, compartilhe informações sobre escolas e destaque dicas de lazer, diversão e atividades que podem ajudar a deixar seus pequenos entusiasmados.

Gostou dessas dicas? Se você tem filhos, elas podem fazer toda a diferença na hora da mudança! A Nova Época espera te ajudar nesse processo com essas dicas e em caso de dúvidas sobre alguma das nossas ofertas não hesite em ligar para um dos nossos associados.

 

 

Escrito por Mariana Carvalho