O que não se deve fazer na hora de vender um imóvel

Damos dicas constantemente do que fazer na hora de vender um imóvel ou do que fazer para vender seu imóvel em menos tempo, mas também é importante apontar o que não é recomendado que o proprietário do imóvel faça na hora da venda do lugar.

Muitas vezes pode ser difícil identificar os motivos que retardam a venda da propriedade, porém, o que os profissionais dessa área concordam é que certas atitudes do proprietário podem dificultar, ou até mesmo comprometer, o negócio.

Sem dúvidas, o que todos sabem e concordam é que é preciso transmitir confiança suficiente ao possível comprador para garantir maiores chances de fechar o negócio. Porém, para isso, é preciso usar as estratégias certas para vender e ter a ajuda de um corretor de imóveis é a mais importante delas.

Lembre-se que é importante ter em mente que assim como haverá pessoas com o perfil que combina com seu imóvel, você também vai apresenta-lo para pessoas que não se identificam tanto com ele. Por isso, é preciso entender que de nada adianta empurrar seu imóvel para uma pessoa se o mesmo não é compatível com o perfil do interessado só para vendê-lo mais rápido.

Pensando nisso, a Nova Época trouxe esse post com recomendações do que não se deve fazer na hora de vender seu imóvel. Por isso, se você está pensando em vender seu imóvel ou se é um corretor e está à procura de mais conhecimento, esse post é para você! Não se esqueça de visitar nosso site e conferir nossas ofertas!

1. Omitir falhas do imóvel

Quando se tenta vender algum produto, é evidente que optamos por ressaltar suas qualidades, afinal, é difícil de admitir algo que pareça desvantajoso. Porém, evidenciar as qualidades de um imóvel é diferente de omitir informações, principalmente se elas forem gerar prejuízos para os futuros donos da propriedade.

Uma venda baseada na transparência é sempre a melhor opção, pois deixar algum elemento negativo ou falha de lado pode comprometer a venda do imóvel e até mesmo gerar processos jurídicos sérios no futuro, pois o comprador pode se sentir lesado por algum defeito que o vendedor omitiu e, assim, mover uma ação contra ele.

Como já dito antes, o processo de compra e venda de um imóvel deve se basear na confiança e sinceridade não só entre vendedor e corretor, mas entre todas as partes envolvidas.

2.  Contratar mais de uma imobiliária

Muitas pessoas cometem o infeliz engano de acreditarem que vão atrair mais atenção e vender o imóvel mais rápido se o deixarem nas mãos de várias imobiliárias, amontoando placas de “vende-se” na fachada da propriedade. Esse é um dos maiores erros que o proprietário pode cometer.

Um grande número de placas pode sugerir para os compradores ou possíveis interessados que o proprietário está desesperado para passar o imóvel para frente, sinal de que pode haver algum problema de que o dono quer se livrar. Também pode dar a impressão de que o vendedor quer vender rápido e será flexível com o preço a ponto de vender por menos do que espera.

Além disso, a falta de exclusividade gera a falta de comprometimento por parte do corretor e, para evitar isso, é recomendado que o vendedor deixe a responsabilidade da venda nas mãos de apenas um representante da imobiliária.

3. Preços altos

Quem não trabalha com o mercado imobiliário não tem muita noção de preço e no que baseá-lo na hora de vender seu imóvel. Um engano comum é que muitos proprietários acham que seus imóveis valem mais do que realmente valem no mercado, por isso é importante levar em consideração a avaliação do corretor.

O imóvel tem um valor específico de mercado que segue fatores como incidência solar, idade do imóvel e o bairro onde ele se localiza. Essas informações são especialidade de um corretor e é por isso que é importante que o vendedor contrate um. Não adianta o proprietário pedir o que acha que o imóvel vale ou o que quiser, pois ele provavelmente não venderá assim.

4. Não sanar todas as dúvidas

Explicar detalhadamente as características do lugar é de extrema importância para que o futuro comprador se sinta confiante para fechar o negócio. Também é importante que o corretor explique as formas disponíveis de pagamento pelo bem adquirido. Caso exista qualquer outra dúvida por qualquer uma das partes, é preciso que o corretor sane todas para que a compra possa ser consolidada.

Além disso, o processo de compra e venda de um imóvel é delicado porque envolve várias questões burocráticas. É recomendável que, antes de tudo, ambos os envolvidos providenciam toda a documentação atualizada do imóvel e dos futuros proprietários, pois são esses documentos que autorizam a finalização da negociação.

5. Apresentação do imóvel

As visitas também são uma parte importante desse processo e é preciso marca-las no melhor horário para todas as partes. Determinar um horário para receber os interessados no imóvel pode evitar situações desagradáveis, especialmente quando o proprietário ainda mora no imóvel.

Antes das visitas é importante que o imóvel esteja organizado e agradável aos olhos dos possíveis compradores. Quando você programa as visitas, fica mais fácil de se organizar e evitar qualquer obstáculo que possa atrasar ou prejudicar a visitação.

6. Não oferecer uma visitação completa

Como dito no item acima, a visitação é uma das partes mais importantes do processo, pois é quando os possíveis compradores analisam se o imóvel atende a todas as suas necessidades e desejos. Por isso, é importante que o proprietário do lugar deva demonstrar boa vontade com os interessados e isso inclui estar disposto a realizar uma visitação completa, com direito a detalhes sobre o imóvel e esclarecimento de dúvidas.

O maior interessado que essa negociação seja bem sucedida é o proprietário do imóvel, por isso, ele deve se mostrar disposto a falar sobre tudo o que o futuro morador achar importante e decisivo. Ao negar esse tipo de visita, o vendedor pode transmitir desleixo, falta de credibilidade e insegurança.

7. Tentar vender sozinho

A Nova Época já fez outros posts sobre a importância de contratar um corretor na hora da compra e venda de um imóvel e claro que esse passo não poderia ficar fora dessa lista. Dispensar um corretor ou uma imobiliária nessas negociações pode parecer, mas não é a saída mais fácil ou econômica.

Negociar a compra e venda de um imóvel exige conhecimento de trâmites legais e, para quem não está familiarizado com esse mercado, essa situação pode se tornar complicada, perigosa e prejudicial. Erros como transferir a escritura definitiva com cheques pré-datados como garantia de pagamento ou liberar o imóvel assim que a outra parte der sinal são muito comuns e perigosos.

Na hora de comprar ou vender um imóvel, não se esqueça de levar todas essas dicas em consideração. A Nova Época espera ter ajudado e tirado todas as suas dúvidas sobre o assunto. Não se esqueça de conferir as ofertas no nosso site! Temos imóveis em todas as regiões do Rio de Janeiro.