O que fazer para evitar acidentes domésticos com idosos

Esse é um assunto muito importante que deve ser discutido mais, pois acidentes domésticos envolvendo idosos não são raros. Nosso lar deve ser o lugar onde nos sentimos mais seguros, porém às vezes um simples tapete solto ou piso molhado podem provocar graves consequências.

Com o processo de envelhecimento e a idade avançada, alguns obstáculos surgem, como mobilidade limitada, reflexos reduzidos, dificuldade de visão, mãos trêmulas e perda parcial da audição. Por isso, o risco de acidentes com consequências devastadoras é maior com pessoas idosas e a atenção deve ser redobrada com elas. Em muitas situações é até importante ter um cuidador para acompanhar o dia a dia do idoso e ajuda-lo.

Porém, muitos incidentes podem ser evitados se medidas simples forem tomadas, favorecendo a segurança dos mais velhos. É até aconselhável que você mude a disposição dos móveis e proporcione mais espaço, adaptando sua casa para as limitações dessas pessoas, evitando também o uso de objetos que representem riscos ajuda a diminuir as chances de acidentes.

A Nova Época já trouxe um posto sobre os cuidados que você deve tomar para evitar acidentes domésticos com crianças e agora chegou a vez dos cuidados que devem ser tomados para evitar acidentes com pessoas da melhor idade. Aqui vamos dar dicas do que fazer para deixar seu lar mais seguro para essas pessoas.

1. Não deixe objetos soltos pela casa

Muitas vezes nossa casa está cheia de obstáculos que podem ser considerados armadilhas para pessoas mais velhas, mas que nem chegamos a prestar atenção. Bum exemplo disso são brinquedos e objetos que ficam espalhados pelo chão, carpetes dobrados, tapetes de banheiro ou cozinha e fios soltos. Esses são os principais objetos que podem causar quedas.

É importante que você deixe todos os ambientes da sua casa com poucos objetos que possam ser prejudicar a locomoção dos idosos. Quanto mais livres e amplos os cômodos, mais fácil fica a locomoção dentro de casa, evitando quedas e possíveis fraturas.

2. Garanta uma boa iluminação nos ambientes

Outro grande perigo, que para quem não é idoso pode parecer pequeno, é a má iluminação dos ambientes, principalmente se os cômodos têm paredes em tons escuros. Os locais de passagem devem ser sempre muito bem iluminados e a iluminação de escadas é tão essencial quanto a instalação de corrimão pela sua extensão.

Uma boa dica é espalhar abajures pela casa, deixando-os posicionados em lugares estratégicos e de fácil acesso. Sensores de iluminação é outra boa ideia, pois assim as luzes se acedem automaticamente com a presença de alguém. Assim, o idoso não precisa ir até o interruptor. Uma luminária próxima a cabeceira da cama também é importante para facilitar o acesso no período noturno.

3. Adeque sua sala de estar

A sala de estar é o cômodo que costuma ter o maior número de móveis na casa, além de ter também muitos objetos de decoração. Idosos com dificuldade de locomoção pode facilmente tropeçar ou bater em um desses itens, principalmente se ele estiver bloqueando a passagem.

Além disso, tapetes irregulares podem causar quedas, entoa, vale minimizar as chances de isso acontecer, usando tapetes antiderrapantes, não deixando móveis fora do lugar habitual, optando por cadeiras e poltronas com descanso de braço e mantendo extensões e  fios elétricos fixados, evitando que eles fiquem soltos no caminho.

4. Opte por camas mais baixas

Como já dito mais de uma vez aqui, idosos costuma ter dificuldades de locomoção, principalmente com movimentos considerados simples, como o ato de deitar e levantar da cama. Por isso, não se esqueça de adaptar a cama para que o idoso faça o menor esforço possível.

É importante, ainda, que os colchões sejam trocados para se ajustar a altura da cama para que o idoso tenha acesso ao chão e possa se apoiar na hora de subir. Além disso, deixe a cama posicionada próxima a interruptores e tomadas, assim, eles podem acender a luz sem se levantar.

5. Adapte o banheiro

O banheiro é o cômodo onde o maior número de ocorrências graves acontece por conta de sua umidade, que acaba tornando o ambiente escorregadio. É preciso que o idoso possa contar com itens com mais aderência aos pés, além de ter pontos de apoio onde ele possa se segurar, dando mais confiança para ele.

Algumas dicas importantes são: utiliza assento removível para adequar a altura do vaso sanitário, utilize uma cadeira de banho com aqueles que têm seu equilíbrio comprometido, opte por um box de material inquebrável e resistente e use um tapete antiderrapante na área de banho.

6. Prepare a cozinha

A cozinha é um cômodo com muitos armários e compartimentos e, muitas vezes, é preciso subir em uma cadeira ou banco para alcançar um ingrediente guardado em um armário mais alto. Esse cenário pode representar um grande risco, principalmente para quem tem algum tipo de limitação física.

Assim como nos outros cômodos, é preciso que você adapte a cozinha para torná-la um ambiente mais seguro e prático. Algumas dicas do que fazer são: ajuste as bancadas para uma altura confortável e segura, mantenha os utensílios usados no dia a dia em locais mais acessíveis, evite colocar louças ou alimentos em lugares de difícil acesso e limpe todo e qualquer líquido que tenha sido derrubado no chão para evitar quedas.

Essas foram algumas das principais e mais básicas dicas do que fazer para tornar o ambiente melhor e mais seguro, evitando problemas domésticos. A Nova Época espera ter te ajudado a entender melhor as dificuldades dos idosos e como é fácil deixa-los mais confortáveis em casa.