IPTU: você sabe o que é e a melhor forma de pagar?

O ano mal começa e já costuma ser conturbado para a maioria dos brasileiros. Isso se deve por causa das contas e impostos que começam a chegar juntos e devem ser pagas em Janeiro. O IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) é um deles.

Um dos gastos que mais desequilibram as finanças dos brasileiros é o IPTU, mas não precisa ser assim. Se você se planejar e programar o pagamento com antecedência, tudo fica mais fácil. Mas você sabe como funciona esse imposto e qual a melhor maneira de pagá-lo, à vista ou parcelado?

No caso do IPTU, o governo oferece duas formas de pagamento: à vista com desconto ou parcelado. É normal ficar confuso nessas situações e é por isso que a Nova Época fez esse post. Aqui vamos te mostrar como o IPTU funciona, além das opções de pagamento, suas vantagens e desvantagens e qual a melhor opção para escolher, dependendo da sua situação.

Como funciona o IPTU?

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) deve ser pago por todo colaborador que tem um imóvel de qualquer tipo em zona urbana: apartamentos, casas, edifícios comerciais ou consultórios. Esse imposto é calculado pelas prefeituras de acordo com o valor do metro quadrado e do terreno. É de extrema importância que o cidadão tenha conhecimento das diferentes opções de parcelamento deste imposto disponibilizadas pelos municípios.

Todo recurso arrecadado com o IPTU vão direto para o orçamento municipal, sendo, então, o único imposto que tem sua arrecadação total pertencente ao município. Seus recursos são aplicados pela Prefeitura em melhorias e investimentos para a cidade e para a população. Por ser vinculado exclusivamente a Prefeitura, o uso das arrecadações do IPTU só pode ser usufruído pelo município.

Lembre-se: o IPTU é ligado ao imóvel, não ao dono. Isso quer dizer que se você comprar um imóvel com dívida de IPTU, ela automaticamente passa a ser sua. Por conta disso, é importante sempre tomar cuidado e checar todas as contas e papelada do imóvel e de seu dono para não ter surpresas desagradáveis como essa no futuro!

Pagar à vista ou parcelado: qual a melhor opção?

Essa é uma questão muito pessoal que depende de diversos fatores, sendo o primeiro e principal deles a se pensar qual o valor disponível você tem para realizar esse pagamento. Pense e repense na sua condição financeira antes de decidir como vai pagar para não ficar financeiramente prejudicado pelo resto do ano. Leve em consideração todos os gastos que você tem nesse período do ano e analise se vale à pena antecipar o pagamento total.

O segundo, e também importante, fator é levar em consideração que o valor desse imposto e o desconto para pagamentos em cota única variam de um Estado para outro. Ou seja, esse importo pago à vista em São Paulo tem um desconto de 3%, mas quem paga dessa forma no Rio de Janeiro tem um desconto de 7%. Por isso, esteja atento aos preços do seu Estado. Além disso, não é recomendado que se pague à vista se o desconto for acima de 4%. Ainda assim, tudo vai depender de quanto dinheiro você possui e como andam suas finanças.

Depois desse, outro fator que deve ser analisado é o número de parcelas que deverão ser pagas para a quitação do IPTU. Conferir se há possibilidade de pagar uma parte à vista e o resto do valor parcelado também é uma opção mais leve a ser considerada. Caso isso seja possível, os juros diminuem e o custo total do imposto diminui, pesando bem menos no bolso.  

O terceiro ponto que deve ser avaliado antes da tomada de decisão é analisar o valor das taxas de jutos do parcelamento. A aplicação de juros pelo governo acontece quando você decide parcelar uma conta que poderia ser paga à vista. Quando isso ocorre, os juros são cobrados por cada parcela feita, o que costuma pesar no custo da operação.

O último ponto importante que precisa ser levado em consideração é lembrar que, além do IPTU, outras contas precisam ser pagas no mesmo mês e outras contas vão chegar ao longo dos meses. Por isso, não se deixe levar pelo valor do desconto, já que não adianta você conseguir pagar o IPTU, mas não ter dinheiro suficiente para quitar as outras contas. Se você não está com folga de dinheiro e a diferença dos valores for muito pequena, parcelar pode ser sua melhor opção, pois é mais tranquilo de se pagar.

Quando pagar o IPTU parcelado?

Nem todos se programam financeiramente para começar o ano pagando o IPTU de uma só vez, por isso, o parcelamento acaba sendo a melhor opção. A desvantagem do parcelamento são os juros que também terão que ser pagos. Por isso, divida as parcelas de acordo com seu bolso sem prejudicar seu orçamento no fim do mês ou nos meses seguintes.

Quando pagar o IPTU à vista?

Se o valor do IPTU já estiver disponível no seu orçamento, sem comprometer outras contas, pague À vista e se beneficie do desconto oferecido. Faça, também, uma avaliação, se você tiver dinheiro aplicado em algum lugar e puder resgatar para usá-lo, ele será muito bem-vindo para quitar o IPTU em parcela única. A desvantagem do pagamento à vista é o uso de parte relevante dos recursos do orçamento no mês da compra.

Onde fazer o pagamento do IPTU?

As prefeituras municipais fazem convênios com bancos para facilitar o pagamento direto no caixa das agências ou, atualmente, no internet banking. Porém, não se esqueça, apesar do boleto bancário desse imposto poder ser emitido pela internet ou nas subprefeituras de determinados municípios, você deve confirmar com o órgão responsável se é possível fazer uma solicitação e pagar em casas lotéricas, bancos e aplicativos.

O que fazer quando atrasar seu pagamento?

Se você atrasar o pagamento do IPTU, multas serão geradas e a dívida se torna ainda maior. Por isso, tente regularizar a situação o mais rápido possível, pois, se não houver pagamento, você acabará com uma dívida ativa ao governo. Mesmo que esse tipo de pendência não negative seu nome, ela permite uma execução fiscal, o que pode acarretar a sua perda do imóvel comercial, carro ou qualquer outro bem.

Quando o atraso desse pagamento acontece, o recomendado é que o proprietário do imóvel vá até a subprefeitura do município em que o terreno está localizado e tente regularizar a dívida. Assim, mesmo com o atraso, você consegue quitar o IPTU e não corre o risco de perder nenhum dos seus bens.

Para começar o ano com folga e sem dívidas ou dificuldades financeiras, o ideal é que você se planeje financeiramente e com meses de antecedência para conseguir ter o dinheiro necessário e fazer o pagamento à vista, que é o mais recomendado. Por isso, fique atento e lembre-se que o IPTU chega sempre em Janeiro!

Esperamos ter te ajudado a conhecer melhor sobre esse imposto e a decidir, baseado nas suas condições, qual a melhor forma de pagamento. E não se esqueça de entrar no site da Nova Época, lá temos muitos outros posts que podem te interessar!