Entenda como evitar o excesso de burocracia na compra de um imóvel

O sonho da casa própria é um dos maiores desejos de quase todos os brasileiros, assim como comprar um novo imóvel para investir. No entanto, sabemos que na hora de colocar em prática, os compradores acabam esbarrando em uma série de questões burocráticas, como documentação do imóvel e dos envolvidos na transação, impostos, transferências e outros pontos que podem aparecer. 


Para evitar todo estresse de lidar com tanta burocracia, é importante aprender como evitá-la na compra de um imóvel, tornando todo o processo menos complicado. E o que muitas pessoas não sabem é que é possível cumprir algumas etapas antes mesmo de fechar o negócio, o que ajuda a acelerar o processo de compra e a diminuir consideravelmente a ansiedade da mudança que é trocar de lar. 


Uma dica essencial para evitar a burocracia e não sofrer com nenhum problema judicial que possa acabar impedindo a posse do imóvel recém adquirido é se planejar antecipadamente. Para te mostrar que esse processo pode ser bem mais fácil do que você imagina, a Nova Época Imóveis elaborou esse post com dicas que tornarão sua experiência muito mais agradável. E para mais dicas e informações sobre o mercado imobiliário, não deixe de conferir nosso blog!


Por que comprar um imóvel envolve tanta burocracia?
 

Na hora de adquirir um novo imóvel, existem inúmeras exigências e etapas que devem ser cumpridas. Porém, ao contrário do que a maioria pensa, essas exigências possuem uma função muito importante: garantir a segurança tanto do vendedor quanto do comprador, evitando, assim, possíveis dores de cabeça no futuro.


No entanto, é claro que todos esses processos também acabam tornando o processo de compra bem mais lento e complexo, com diferentes exigências e muito estresse. Infelizmente, a única forma de evitar toda essa burocracia é se planejando correta e antecipadamente antes de fazer a compra. Ou seja, você deve saber exatamente quais documentos são necessários, como funciona o financiamento de imóveis e quais as exigências em relação às construtoras. 


A conclusão que chegamos aqui é: quanto mais bem informado você estiver, menores são as chances de cometer algum deslize e acabar deixando o processo ainda mais lento, afinal, todas essas burocracias existem por um propósito, que é justamente oferecer segurança jurídica a todos os envolvidos nessa transação. 


Qual a burocracia na hora da compra de um imóvel?

 

  • A burocracia envolvida na compra de um imóvel é dividida em basicamente 4 partes:
  • Verificar se o vendedor tem pendências jurídicas ou financeiras que podem afetar o imóvel;
  • Verificar se o imóvel tem pendências jurídicas ou financeiras;
  • Documentar a compra publicamente no cartório, com escritura pública e registro na matrícula do imóvel;
  • Contratar um financiamento imobiliário, se necessário.

 

Principais documentos para que a compra do imóvel seja feita de forma segura


Reunir toda a documentação necessária é o primeiro passo que você deve tomar para evitar tanta burocracia. Caso haja algum problema nessa etapa, a compra poderá ser inviabilizada, por isso, é preciso se informar e se planejar com antecedência. 


Comprador


Quem abre o processo de compra de um imóvel precisa estar com a documentação em dia, tendo que apresentar:

  • Cópia do RG e CPF;
  • Cópia da certidão de estado civil;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovantes de renda atualizados;
  • Certidão negativa de ações cíveis ou federais;
  • Certidão negativa de interdição, tutela e curatela;
  • Certidões negativas de débito das fazendas estadual e municipal.

 

Vendedor


Quem está vendendo um imóvel, seja pessoa física ou jurídica, também precisa apresentar uma série de documentos, que podem variar dependendo se o vendedor é uma construtora, uma imobiliária ou um particular. De forma geral, é preciso apresentar:

  • Cópia do RG e CPF;
  • Cópia de certidão do estado civil;
  • Certidão negativa de ações cíveis ou federais;
  • Certidão negativa de interdição, tutela e curatela;
  • Certidões negativas de débito das fazendas estadual e municipal.

 

Imóvel


Por último, mas não menos importante, é preciso garantir que o imóvel esteja de acordo com a lei. Este é um dos itens mais importantes, pois um problema na documentação do bem pode impedir sua compra. Os documentos exigidos são:

  • Certidão negativa de ônus reais, que comprova a ausência de dívidas;
  • Certidão negativa do IPTU;
  • Título de propriedade com registro;
  • Averbação da construção;
  • Planta baixa;
  • Registro do imóvel;
  • Escritura do imóvel;
  • Carta de Habite-se;
  • Cópia do registro de pagamento a Taxa de Cadastro e Avaliações (TCA);
  • Registro de alienações e ações reipersecutórias, que mostram se o imóvel foi comercializado informalmente;
  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do engenheiro responsável;
  • Opção de compra e venda;
  • Certidão de situação fiscal;
  • Declaração de inexistência de débitos condominiais.

 

Dicas para te ajudar a tornar sua experiência mais agradável


1. Separe seus documentos 


Existem certos documentos que são muito importantes e se fazem necessários em muitos momentos, sendo um deles a compra de um novo imóvel. Você não precisa esperar até dar entrada na compra para tirar cópia desses documentos e já separar os que serão utilizados no decorrer do processo. 
Os documentos mais importantes que devem ser separados antes são:

  • RG – cópia;
  • CPF – cópia;
  • Certidão de nascimento, união estável ou casamento;
  • Imposto de Renda.

 

Ao longo do processo de compra, alguns outros documentos podem ser solicitados, os citados acima são aqueles necessários desde o princípio e podem ser retirados com antecedência, para agilizar o processo.


2. Verifique quais serão os valores das taxas


Durante o processo de compra de um imóvel, é necessário que o interessado no bem pague algumas taxas. Para evitar surpresas, verifique os mais comuns e qual valor você irá gastar com essa etapa. As principais taxas são:

  • Escritura – essa taxa é determinada por cada estado e cidade, cobrada pelo próprio Tabelionato de Notas que for feita;
  • Registro do imóvel – corresponde a uma pequena porcentagem do valor do imóvel. Para saber com exatidão é preciso consultar o valor na sua cidade;
  • ITBI (Imposto de Transmissão de Bens de Imóveis) – imposto municipal que varia de acordo com cada cidade, mas que costuma girar em torno de 2% a 3% do valor do imóvel. Verifique se em sua localidade há alguma possibilidade de isenção para primeira compra;
  • Avaliação do imóvel – valor pago para que a instituição que está fazendo o financiamento verifique se o imóvel está apto para ser negociado.

 

3. Faça a pré-aprovação de crédito
 

Antes de começar a procurar por um novo imóvel e correr o risco de se apaixonar por um, é importante que você verifique qual será o crédito disponível para realizar essa compra. Essa é uma boa forma de encontrar propriedades que se encaixem melhor no seu orçamento e que podem ser analisadas antes mesmo de iniciar esse processo de compra.


Dessa forma, ainda é possível conferir quais são os imóveis disponíveis já sabendo quanto você poderá pagar e evitando possíveis desilusões com imóveis que não são para você.


4. Procure uma imobiliária 


Outra dica importante que pode te ajudar a evitar toda a burocracia no processo de compra de um imóvel é poder contar com a ajuda de um profissional do ramo. Tenha certeza de pesquisar bem e até mesmo pedir indicação para amigos e familiares, um corretor bom e experiente podem tornar sua experiência muito mais segura e agradável. 


E lembre-se, na Nova Época temos profissionais prontos para te ajudar desde o início a realizar esse sonho com toda facilidade e suporte de quem entende bem do assunto. 
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho