Cuidados na hora de comprar um imóvel na planta

Como já dito em outros posts aqui, a decisão de comprar a casa própria é uma das decisões mais importantes a se tomar na vida. Isso porque, além de ser uma conquista de espaço próprio, de mais privacidade e de estabilidade financeira, também significa que um patrimônio sólido está sendo construído e, muitas vezes, pode representar ficar livre do aluguel. Por outro lado, significa também fazer um investimento considerável, o que vai exigir um planejamento cuidadoso e necessário para dar segurança às negociações.

Para aqueles que têm orçamentos mais baixos, é possível conseguir preços mais baixos e condições de pagamento facilitadas quando o imóvel escolhido ainda está na planta. Essa é uma boa opção para quem quer financiar o empreendimento com parcelas acessíveis e no tempo adequado.

Porém, se você pretende seguir por esse caminho, é preciso ter cuidado redobrado, já que você está comprando uma promessa que só pode ser vista no papel e que levará um tempo para ser cumprida. E lembre-se, o cuidado deve ser redobrado também com as condições do parcelamento durante a construção e com o valor de financiamento após a entrega das chaves, pois elas precisam ser conhecidas detalhadamente.

Foi pensando em você, que pretende comprar um imóvel na planta, que a Nova Época decidiu fazer esse post com algumas dicas e cuidados a serem tomados na hora de escolher um. Não esqueça que nosso site tem ótimas ofertas de imóveis prontos e lançamentos, é só ir lá conferir!

1. Consulte o histórico da construtora

Muitos confundem construtoras com incorporadoras, porém, ambas são empresas diferentes e devem ser avaliadas individualmente. A construtora é responsável por executar a obra e garantir a qualidade da mesma, enquanto a incorporadora tem a função empreendedora de articular os negócios e formalizar o registro imobiliário.

Para avaliar a construtora responsável pelo imóvel comprado, entre em contato com pessoas que moram em apartamentos construídos pela empresa, questione os proprietários sobre a satisfação com a qualidade dos serviços e com o prazo de entrega e pesquise sobre sua reputação no mercado. Além disso, procure saber com que tipo de tecnologia ela trabalha. Se possível, visite outros empreendimentos construídos pela empresa para analisar a condição das edificações.

Também é importante não se esquecer de verificar se a construtora tem pendências em órgãos de proteção ao consumidor ou na Justiça.

2. Analise seu orçamento

Comparar o seu orçamento familiar com os preços de imóveis ofertados no mercado e com as condições de financiamento que os bancos oferecem pode evitar muita dor de cabeça futura. Deve ser levado em consideração que a compra de um imóvel pode pedir algum tipo de economia, mas é primordial que ela não represente um sacrifício muito grande que possa causar danos no padrão de vida da sua família.

Coloque no papel todas as receitas que sua família tiver e compare com as despesas, somando a elas a prestação do imóvel. Além disso, leve em consideração também outras despesas, como alimentação, lazer, escola dos filhos, condomínio. É importante lembrar que, durante a obra, podem existir parcelas intermediárias que exigem que uma reserva extra seja feita.

Na sua análise, você também vai precisar levar em consideração que na hora para a mudança para o imóvel novo você terá despesas extras com documentação, frete, entre outras. É preciso se preparar para elas também. Considerando todas essas despesas, você terá como prever como será sua situação financeira desde o começo, evitando frustrações ou surpresas indesejadas.

3. Detalhes do contrato

Nesse documento você irá encontrar todas as informações necessárias para entendimento do processo de compra e venda, e passará a concordar com elas a partir da assinatura. Por isso, é de extrema importância que todo comprador leia o contrato, para garantir uma negociação tranquila e mais segura.

Portanto, dedicar tempo suficiente para ler com cuidado cada página até o final é fundamental. Sempre haverá um dado a ser questionado e explicado pelo vendedor, mesmo você acreditando que entendeu tudo.

A avaliação detalhada também te ajuda a evitar aceitar cláusulas abusivas e garante prazo necessário para alterar ou negociar propostas do contrato.

4. Verifique o prazo de entrega

Prazos importantes, como o prazo de entrega, eventual tolerância ou carência para o prazo na entrega da obra, que costuma ter o limite de 180 dias após o prazo inicial, estão descritos no contrato feito pela construtora. Por isso, ler o contrato com atenção e verificar se as regras e prazos são os mesmos que foram negociados anteriormente e se eles estão de acordo com suas expectativas e realidades.

Verifique se no contrato também estão as informações sobre penalidades e multas em caso de desistência do cliente ou da construtora, os prazos para conserto de defeitos na obra ou troca de material de má qualidade e a garantia contra defeitos de segurança.

5. Localização do imóvel

Sempre que você pensar em comprar um imóvel, seja ele pronto ou na planta, é muito importante observar onde a propriedade se localiza. Mesmo que a incorporadora divulgue informações importantes sobre a região do imóvel, fazer uma visita no local pode ser fundamental para analisar outros dados, como movimento, ruídos, vizinhança, entre outros.

Observar as condições da infraestrutura do bairro, a acessibilidade, as características do terreno e a qualidade das vias também é importante, pois estes são fatores básicos de necessidade. Fazer uma visita também te ajuda a avaliar a incidência de luz e ventos na propriedade.

6. Peça cópia dos documentos

É recomendado que você peça cópia de todos os documentos por questão de segurança  e precaução. Qualquer documento que chegue às suas mãos durante o processo da compra do imóvel na planta deve ser guardado, inclusive anúncios e outras publicidades ligadas à construtora.

Ter cópias do memorial descritivo da obra, registro do imóvel na prefeitura e construções de impacto no entorno da propriedade também podem ser importantes. Ter todos esses documentos em mãos pode ser categórico para comprovar o tipo de negociação que foi feita com a construtora, no caso de algum impedimento.

7. Detalhes da maquete

A maquete é um modelo com riqueza de cores e objetos detalhados, por isso, é normal que ela passe uma imagem de perfeição ao observador. Porém, tome cuidado ao analisa-la para não se enganar com a representação desse material.

Além de focar nos detalhes físicos da maquete, é muito importante observar a posição da edificação para saber onde o apartamento vai ficar em relação às coordenadas do percurso do sol. Lembre-se que os apartamentos voltados para o sul recebem menos luz solar, enquanto aqueles voltados para o leste e oeste recebem luz do sol de manhã e à tarde, respectivamente. Já o lado norte oferece boa iluminação o dia todo.

8. Faça vistoria

A vistoria é um passo muito importante, pois é assim que você verifica se tudo o que foi contratado está lá, como a estrutura, o revestimento, a pintura, as janelas, o tamanho dos quartos, entre outros.

É nessa hora que você deve reportar possíveis defeitos na obra para a construtora. Isso serve tanto para a área privativa do seu apartamento quanto para a área externa, que é comum do condomínio, afinal, quando você compra o apartamento, está comprando o que o condomínio oferece também.

Essas foram algumas das dicas mais importantes que você precisa saber se pretende comprar um imóvel na planta. A Nova Época espera ter ajudado e tirado todas as suas dúvidas sobre esse processo.  Não se esqueça de conferir no nosso site as ofertas de imóveis prontos e lançamentos! Estamos sempre prontos para atender e tirar qualquer dúvida.