Aromaterapia: descubra os benefícios de usar óleos essenciais em casa

Já ouviu falar da aromaterapia e seus benefícios para o dia a dia? Esta técnica é mais reconhecida para aliviar o estresse e a ansiedade, porém, ainda é pouco abordada no Brasil. A aromaterapia é considerada uma medicina natural, curativa e preventiva, sendo uma alternativa de tratamento holístico mais suave, para o corpo e a mente. Esta técnica é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde. 


Essa terapia alternativa e natural consiste no uso de óleos essenciais e seus benefícios, sendo um tratamento que usa o olfato e as propriedades extraídas das plantas. Apesar de ainda ser pouco difundida no país, a aromaterapia já é usada como uma terapia complementar no nosso sistema de saúde, o SUS, e foi incluída na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, tomando corpo e ampliando seu espaço de atuação. 


Em alguns países, a aromaterapia já é uma prática amplamente usada em ambientes de trabalho e hospitais, com propósitos terapêuticos. Imagina usar dessa técnica em casa, para tornar o ambiente ainda mais equilibrado e saudável? Quer saber como essa técnica funciona e como aplicá-la na sua casa? Continue com a gente, pois a Nova Época Imóveis preparou esse post para explicar tudo o que você precisa saber! E não deixe de nos acompanhar aqui no blog e em nossas redes sociais para mais dicas como essa!


O que é aromaterapia?


Como o próprio nome já sugere, a aromaterapia é um tratamento que usa o aroma dos óleos essenciais para promover a saúde e prevenir ou curar doenças, melhorando ainda o bem-estar e a higiene. Porém, a aromaterapia vai muito além de cheiro e para compreender melhor esta técnica é importante falarmos da sua história. As antigas civilizações usavam óleos e incensos para rituais espirituais ou cosméticos, porém, foi somente no século XX que a técnica se estruturou como sistema terapêutico. 


Segundo a International Aromatherapy Association, essa técnica é um método de tratamento complementar que faz uso de concentrados extraídos de vegetais. A técnica surgiu na década de 30, quando um químico francês chamado René Gattefossé analisou o poder curativo do óleo essencial de lavanda em uma queimadura. Foi a partir daí que a aromaterapia passou a ser popularizada e confirmada por meio de experimentos.


Depois disso, o médico francês Jean Valnet consolidou ainda mais a aromaterapia com o uso de óleos 100% puros e extraídos de plantas. Ele descobriu que os óleos essenciais têm propriedades cicatrizantes, antibacterianas, antifúngicas, antissépticas e antivirais. Após muitos estudos e casos bem sucedidos usando a aromaterapia, esta terapia alternativa passou a ser um recurso conhecido pela OMS. 


No Brasil, a aromaterapia é mais reconhecida como uma prática complementar e integrativa que pode ser associada a outras práticas, como naturopatia e talassoterapia, além de ser considerada uma boa possibilidade de intervenção que potencializa os resultados do tratamento adotado. 


Para que servem os óleos essenciais?


Óleos essenciais são substâncias concentradas e extraídas de plantas aromáticas, podendo ser usados nos cuidados com a pele e os cabelos para fins cosméticos ou até mesmo na limpeza da casa. Os usos mais comuns deles são:

 

  • Aromaterapia – conforme dissemos mais acima, esta técnica promove o bem-estar emocional e mental, ajudando a aliviar o estresse, melhorando o humor e induzindo o sono;
  • Alívio de dores e desconfortos – alguns óleos possuem propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, podendo aliviar dores de cabeça, enxaquecas, dores musculares e outros;
  • Cuidados com a pele e os cabelos – muitos óleos também têm grandes propriedades para pele e cabelos, podendo ser usados em loções, cremes, máscaras capilares, shampoos e condicionadores. Alguns óleos podem até ser aplicados diretamente na pele e no couro cabeludo, porém, é preciso ter cuidado por serem altamente concentrados;
  • Uso doméstico – para deixar os ambientes perfumados, equilibrados, para limpar superfícies, neutralizar odores e desinfetar.


Como funciona a aromaterapia?


Os principais métodos usados em aromaterapia são a inalação, o banho aromático e a aplicação. É possível ver o efeito dessa técnica quando as partículas dos óleos essenciais se desprendem e são carregadas pelo ar, estimulando as células nervosas olfativas. Esse processo é suficiente para ativar o sistema líbico, por exemplo, pois é a área cerebral responsável pelo olfato, pela memória e pela emoção.


Tipos de óleos essenciais e seus benefícios do uso em casa


Os óleos essenciais são substâncias orgânicas extremamente perfumadas, extraídas de várias partes das plantas. Costumam ter consistência aquosa e líquida, porém, podem se solidificar quando usados em diferentes temperaturas. Agora vamos mostrar alguns óleos, suas propriedades químicas e as funções que desempenham:


Monoterpenos/Sesquiterpenos


Possuem efeito antiviral, antisséptico, bactericida e anti-inflamatório. Eles atuam no fígado, no processo de desintoxicação, e estimulam as funções glandulares. Além disso, eles ainda agem no cérebro, aumentando a quantidade de oxigênio das glândulas pituitária e pineal. Óleos essenciais que possuem esses compostos: limão, pinho e olíbano.


Ésteres


Já estes são fungicidas, além de serem ótimos sedativos e antiespasmódicos. Os óleos essenciais que possuem esses compostos são: sálvia, bergamota e lavanda.


Aldeídos


Eles costumam agir como sedativos, antissépticos e anti-infecciosos. Óleos essenciais que possuem esses compostos: capim-limão, citronela e melissa.


Cetonas


São descongestionantes em quadros de asma, resfriado e bronquite. Os óleos essenciais que podem ser usados são: gengibre, hissopo e funcho.


Álcoois


Eles atuam como antissépticos, estimulam o sistema imunológico e são antivirais. Óleos essenciais que você pode usar neste caso: sândalo, gerânio e pau-rosa.


Fenóis


São bactericidas, anti-inflamatórios, desinfetantes e podem ser irritantes à pele, por isso, cuidado ao manusear. Os tipos de óleos que possuem essas características são: cravo e tomilho.


Óxidos


Já estes são conhecidos por serem bactericidas e expectorantes. Os óleos essenciais que possuem esses compostos são: alecrim e melaleuca.


Ácidos


Costumam atuar como diurético, antisséptico e antipirético. Os óleos essenciais que podem ser usados para isto são: melissa e benjoim.


Como usar óleos essenciais em casa?


As diferentes composições dos óleos essenciais permitem alcançarmos alguns benefícios com diferentes tipos de aplicações. É possível usar em umidificadores ou difusores, onde você pode diluir cerca de 10ml do óleo em 1L de água, além de poder usar essa mesma mistura para umedecer panos e passar no espaço desejado. Outra opção é a compressa, mais usadas para aliviar contusões musculares ou áreas do corpo que sofreram algum impacto e apresentam vermelhidão. 


A massagem também é outra maneira de usar os óleos essenciais em casa, basta diluí-los com algum óleo vegetal, como o de coco, ou até mesmo cremes para evitar possíveis irritações na pele. Outra opção é a inalação feita com folhas de plantas, método antigo da medicina popular usado para melhorar o sistema respiratório. Os óleos essenciais também podem ser ingeridos, no entanto, este método precisa ser recomendado por um profissional de saúde.


Viu como os óleos essenciais podem ajudar a mudar a dinâmica do dia a dia no seu lar? A Nova Época Imóveis espera que este post te ajude a implementar os óleos essenciais de maneira criativa e correta na sua casa! Não deixe de nos acompanhar aqui no blog e em nossas redes sociais para mais dicas como essa.
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Ao enviar, aceito a Política de Privacidade