Tendências do mercado imobiliário para 2022: fique por dentro das expectativas

O final do ano já está batendo a porta e, com ele, vêm as expectativas e tendências de diferentes mercados e nichos de atuação para o ano que se inicia. Por conta da nova realidade decorrente da pandemia, o setor imobiliário passou por diversas mudanças durante esse ano. Logo, conhecer as tendências e estimativas para o mercado em 2022 pode ajudar a alinhar às novas demandas desse setor.


No início de 2020, com a chegada da pandemia da Covid, havia o receito que esse setor do mercado fosse ter prejuízos e sofresse uma queda. Porém, já em 2021, ele se destacou e, agora, as projeções para 2022 são otimistas, principalmente com a queda da taxa Selic e os juros médios do financiamento habitacional em 6% ao ano. 


Pensando nisso, a Nova Época Imóveis preparou esse post para fazer uma retrospectiva do que foi o mercado imobiliário nesse ano e sobre as previsões para o ano de 2022. Em caso de dúvidas, entre em contato com um dos nossos corretores e para mais informações e dicas sobre esse mercado, fique ligado no nosso blog!


Retrospectiva do mercado imobiliário em 2021


Antes de comentarmos sobre as estimativas e tendências para esse setor do mercado em 2022, vamos fazer um retrospecto para entender como foi o mercado imobiliário em 2021 para contextualizar. Com a pandemia, no ramo imobiliário, houve a surpresa de esse setor ter se mostrado resiliente, conseguindo dar a volta por cima.


O avanço da tecnologia nesse setor e a continuidade das obras nos canteiros foram alguns dos fatores predominantes que contribuíram para que houvesse um salto nesse período. A retomada da economia projeta no mercado imobiliário um dos fatores de crescimento no Brasil, principalmente pela mão de obra incorporadas. 


Além disso, os estímulos econômicos também devem ser destacados. A taxa de juros, por exemplo, permaneceu baixa em 2021 e deve prosseguir assim em 2022, assim como há previsões de que a inflação desacelere, aumentando os interesses dos investidores. Outro destaque para o ano que vem é que o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve alta de 17%, o que deve refletir no preço dos imóveis no futuro, tornando esse período o ideal para compra. 


Expectativas e tendências para o mercado imobiliário em 2022


Uso de tecnologias


Como dissemos brevemente acima, o uso de novas tecnologias se intensificou desde o ano passado com a pandemia, por conta da demanda por inovação tecnológica, e especialistas preveem que vai permanecer assim no segmento imobiliário. Por isso, adotar soluções como a assinatura digital, que facilita no fechamento de contratos de imóveis, continuará em alta. 


Com isso, a utilização de recursos digitais, como gravações de vídeo em 360° para apresentar as qualidades dos imóveis catalogados de uma imobiliária para seus clientes, também se mostra cada vez mais importante, assim como o uso de um software para gestão de relacionamento com os clientes robusto se estabelece como recurso fundamental para potencializar a gestão das imobiliárias.


Busca por imóveis maiores


Outra tendência para 2022 é a procura por imóveis mais espaçosos e confortáveis. Por conta de todo o tempo que passamos dentre de casa esses últimos dois anos e com a adoção permanente, em quase todas as empresas, do trabalho remoto, as pessoas começaram a enxergar pontos de melhorias em suas casas que, até então, passavam despercebidos e o espaço é um deles.


Principalmente quem trabalhou e ainda trabalha de home office sentiu falta de poder contar com mais cômodos para acomodar um escritório de qualidade. Além disso, o espaço de poucos ambientes se mostrou um desconforto para quem passa tanto tempo em casa, especialmente com crianças. 


Dessa forma, a partir de agora, quem procurar por imóveis vai optar por locais maiores, em que existe a possibilidade de investir mais na infraestrutura do próprio lar, por conta do interesse de contar com um imóvel que amplie as funcionalidades. 


Busca por imóveis com área de lazer


Também impactado por esse período de distanciamento social, haverá, também, uma maior procura por imóveis com espaço de lazer. Isso porque se tornou importante morar em um espaço com ambientes de distração, principalmente com o home office. 


Inclusive, sobre o trabalho remoto, já existem empreendimentos que oferecem essa estrutura em suas áreas de descanso, o que chamamos de coworking. O coworking é uma comodidade maior para as pessoas que trabalham de forma remota, o que torna mais uma alternativa de espaço para profissionais liberais. 


Já entre os pontos de destaque na procura dos compradores, destacam-se as áreas privativas, espaços abertos e até mesmo jardins, visto que proporcionam mais áreas livres para quem já vai passar muito tempo dentro de casa.


Preocupação com o meio ambiente 


A preocupação em buscar imóveis que apostam na sustentabilidade já existe há alguns anos, porém se ampliou nos últimos meses. Isso porque, além de contribuir para o meio ambiente, essa também é uma alternativa prática para reduzir custos das contas mensais, como as de água, luz, gás, entre outros.


Além disso, imóveis que investem na automação também têm ganhado ainda mais destaque, principalmente porque é outra possibilidade que traz redução de consumo, além de oferecer aos moradores mais segurança, mais praticidade para o dia a dia e a possibilidade de ações inteligentes para a rotina, como abrir e fechar as cortinas, ascender luzes, ligar aparelhos, entre outros.


Processos digitais e menos burocráticos


Por conta do distanciamento social, o público descobriu uma nova forma de negociar e procurar pelo imóvel dos sonhos: online, através da internet, e de forma completamente desburocratizada. Ou seja, o que antes exigia muitas visitas ao espaço físico do negócio, assim como idas ao cartório, autorizações de fiadores, agora pode ser resolvido sem precisar sair de casa. 


Assim sendo, não será mais visto como um diferencial de empreendimento, mas uma necessidade para se adaptar ao novo padrão de comportamento dos clientes e, consequentemente, do mercado.  


Como pudemos ver, o padrão de consumo mudou de forma significativa nos últimos anos. Por isso, é importante estar sempre atento e seguir essas mudanças. E lembre-se: para mais informações sobre o mercado imobiliário e dicas de compra e venda, fique ligado no nosso blog!
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho