Mercado imobiliário: o que você precisa saber sobre esse mercado e suas tendências

Nós estamos sempre falando sobre comprar e vender imóveis, o que é preciso para escolher o melhor imóvel, qual a melhor região para morar, mas nunca falamos desse mercado mais à fundo. É muito importante entender, pelo menos superficialmente, o mercado imobiliário e suas tendências para compreender melhor quais atitudes tomar na hora de comprar ou vender um imóvel.

Além disso, vale à pena ficar de olho nas novidades desse mercado para que sua compra seja mais o mais segura possível financeiramente e você não se arrependa futuramente, afinal, investir em um apartamento ou em uma casa é uma forma de garantir conforto para você e sua família.

O mercado imobiliário é considerado um mercado instável, pois está em constante transformação. O motivo de tanta mudança se deve, principalmente, ao novo perfil do consumidor e à rápida evolução das ferramentas digitais. Essa é uma tendência que vem atingindo todos os mercados e, consequentemente, todos têm que se adaptar, principalmente as imobiliárias e aqueles que trabalham com esse mercado.

Segundo pesquisas, desde o segundo semestre de 2019 as vendas contabilizadas apresentaram um aumento de 16% em relação ao mesmo período de 2018. Somando a isso a queda dos juros, como, por exemplo, a taxa SELIC que chegou aos 5% no ano de 2019, o interesse dos investidores no mercado imobiliário esse ano aumentou.

A Nova Época preparou esse post pensando em você que quer entender um pouco mais sobre esse mercado, mas não sabe por onde começar. Aqui vamos listar seis tendências que vão impactar o mercado imobiliário nos próximos anos. Não esqueça de visitar nosso site, temos posts sobre os mais variados assuntos que podem te interessar!

1. Queda de juros de financiamento

A primeira tendência do mercado imobiliário que vamos analisar é a queda dos juros de financiamento. Para aqueles que têm dinheiro investido em aplicações de renda fixa, a queda da taxa SELIC trouxe grandes preocupações, pois os retornos passaram a ser muito baixos. Porém, para quem quer financiar um imóvel essa é queda é uma ótima notícia, já que os juros de operações como essa tendem a cair nos próximos meses.

Por conta disso, a expectativa é que os juros de financiamento de imóvel sejam reduzidos esse ano, o que vai significar uma grande oportunidade para quem quer financiar um apartamento ou uma casa.

2. Compartilhamento de residências e espaços menores

Outra tendência a ser observada é o comportamento das pessoas. O comportamento do público tem se tornado cada vez mais diferente e interessante. Os jovens, atualmente, não se preocupam tanto em comprar um imóvel, já que as novas tecnologias possibilitam mais mobilidade e economia.

Antes as pessoas tinham o objetivo de constituir família e ter a casa própria, vivendo em um imóvel espaçoso. Hoje a preferência dos jovens já é outra. Eles preferem comprar ou alugar unidades menores e, até mesmo, com menos vagas de garagem.

O compartilhamento de residências, ou co-living, também tem se tornado uma tendência entre os jovens, assim como a preferência por espaços mais abertos com cômodos conjugados. Isso não quer dizer que essa tendência está gerando ou vá gerar uma diminuição nos espaços, mas sim acarretará a evolução da eficiência deles. 

3. Tecnologia 5G

O celular é outra tendência que já afeta e continuará afetando o mercado imobiliário. O dispositivo se tornou uma ferramenta útil em diversas atividades, sendo uma das principais fazer compras e fechar vários outros tipos de negócio. Por isso, as expectativas com relação à rede 5G, que deve chegar no país ainda esse ano, são grandes.

Essa tecnologia tornará a conexão de internet nos dispositivos celulares muito mais rápida, aumentando as chances do consumidor de fechar negócios. A internet mais rápida também vai facilitar a conexão entre dispositivos e o uso de tudo o que depende de tecnologia que está sendo criado.

Com isso, a conclusão que temos é que o mercado imobiliário deve se preparar para a chegada dessa tecnologia e investir cada vez mais nas ofertas de serviços online, de modo que as pessoas possam, através da internet, encontrar um imóvel para comprar ou alugar com facilidade.

4.Novo conceito de distância e tempo

Os táxis aéreos são uma nova forma de transporte ainda para poucos, mas é uma das tendências que vai influenciar no mercado financeiro. Esse tipo de transporte ainda não é um luxo muito popular, mas as indústrias de aviação e de automóveis já estão investindo nessa área.

Com a popularização e o uso dos táxis aéreos, a relação entre tempo e espaço só tende a mudar, já que as pessoas serão capazes de se locomover mais rapidamente e não precisarão mais se preocupar com a distância entre sua casa e seu local de trabalho, por exemplo.

Além disso, com esse novo meio de transporte, a responsabilidade de melhorias para o transporte urbano não estará mais só nas mãos do governo, mas também estarão na mão das incorporadoras, o que pode ser visto como um ponto positivo.

5. Aumento da população sênior

Antigamente, por volta dos anos 40, a expectativa de vida da população era de, pelo menos, metade do que é atualmente, segundo o IBGE. Ademais, o número de pessoas jovens também diminui a cada ano, já que as mulheres estão tendo menos filhos. Com isso, a tendência é que a população sênior tenha um crescimento considerável, o que é outro ponto que também pode atingir o mercado imobiliário.

Como as pessoas estão vivendo por mais tempo, o público sênior vem adquirindo relevância, especialmente nesse mercado, que já criou o termo “economia prateada” para designar esse fenômeno. Além disso, 60% desse público já possui smartphone e está inserida no universo da internet, o que mostra que esse público também será impactado na internet.

O reflexo desse fenômeno de “economia prateada” vai além das adaptações a internet. São novos modelos de atendimento e de empreendimento que surgirão para esse público.

6. Maior acesso aos dados e transparência

O mercado imobiliário tem infinitos dados, como o preço de todos os imóveis que estão à venda em um bairro, por exemplo. Porém não tem transparência, ou seja, muitos desses dados não são divulgados. A inteligência artificial chegou para ajudar nessa questão também. Com ela, o corretor deverá se tornar um consultor analítico de dados, prezando muito mais por ajudar o cliente.

Essa tendência chega no mercado imobiliário não para tornar as imobiliárias empresas digitais ou implantar várias ferramentas tecnológicas, mas sim para ensinar como usar a tecnologia e a internet para melhorar a vida das pessoas, sempre as colocando em primeiro lugar.

Com essa lista, esperamos ter te ajudado a entender um pouquinho mais de como as novidades na sociedade, principalmente no mundo tecnológico, podem impactar no mercado imobiliário e como isso pode te beneficiar na hora de comprar ou vender um imóvel.

Não esqueça de visitar o site da Nova Época, lá temos ótimas ofertas de imóveis em todas as regiões do Rio de Janeiro para te ajudar a realizar o sonho de comprar a casa própria ou para mudar de imóvel e começar uma nova fase na sua vida.