Avaliação de imóveis: entenda o que é e tudo o que você precisa saber dessa etapa

O mercado imobiliário é um dos setores mais valorizados no Brasil, sendo, consequentemente, parte relevante da nossa economia. Naturalmente, as propriedades costumam ter preços consideráveis, principalmente nos grandes centros urbanos e com uma grande demanda. Por conta do grande investimento, a avaliação de imóveis é uma etapa extremamente importante, além de trazer mais segurança para as negociações do segmento, seja venda, compra, locação, entre outras.


Essa avaliação é uma das funções do corretor de imóveis e é através dela que se define como está o imóvel e, com essa definição, se define o valor real do imóvel com mais assertividade, seguindo todas as normas, condições e critérios necessários. É com essa avaliação que se compreende quais os fatores que devem ser melhorados na propriedade, tanto para venda quanto para declaração de patrimônio. 


Para te ajudar a entender tudo o que você precisa sobre a avaliação de imóveis, a Nova Época Imóveis trouxe esse post para falar um pouco mais sobre essa etapa: o que é, quais critérios utilizados para fazer uma e sua importância no processo de negociação. Em caso de dúvidas ao final desse post ou para mais informações entre em contato com um dos nossos corretores e para saber mais sobre o mercado imobiliário, não deixe de conferir nosso blog!


O que é a avaliação de imóveis?


Quando um imóvel é colocado à venda, na grande maioria dos casos, é realizada uma avaliação. Essa avaliação de imóveis é uma espécie de análise profissional onde um especialista, o corretor de imóveis, verifica uma série de fatores para estipular o valor de mercado de bens imobiliários. Algumas pessoas confundem essa avaliação com uma mera observação de alguns itens, porém, na realidade, ela é baseada em inúmeros procedimentos técnicos e normas regulamentadoras. 


Naturalmente, nessa avaliação, diversos critérios são levados em consideração, como as características da propriedade, os atributos do seu entorno e até mesmo o momento da economia em que o mercado imobiliário da região, na qual o imóvel está localizado, está passando. Ao final de toda avaliação, é emitido um laudo com detalhes de todos os quesitos calculados para se chegar ao resultado final: o real valor do imóvel.


Para que serve a avaliação de imóveis?


Na prática, a exigência mais comum da avaliação de imóveis ocorre na hora da compra ou venda de propriedades. Porém, essa etapa também pode ser muito importante por questões legais. Isso porque o laudo obtido, quando devidamente registrado e oficializado, passa a ser reconhecido perante os órgãos competentes, garantindo respaldo em qualquer situação.


A avaliação de imóveis pode ser solicitada, também, por instituições financeiras e até mesmo pela própria Justiça na hora de financiar um imóvel ou para execução de leilões imobiliários. A ideia de realizar essa avaliação é ter total certeza em relação aos valores solicitados por uma propriedade, servindo de referência para execuções judiciais ou para resolver eventuais divergências sobre o preço do imóvel em questão.


Quando a avaliação de imóveis se faz necessária?


Como mencionado acima, a avaliação de imóveis pode se mostrar necessária em uma série de situações e ser solicitada por bancos, instituições financeiras, corretoras, imobiliárias, proprietários, compradores e até mesmo pela Justiça. Essa análise do bem pode ser feita para diversos objetivos e fins, tanto dentro quanto fora do contexto da lei.


No entanto, as situações mais comuns onde a avaliação se faz necessária incluem a compra e venda da propriedade, rescisão do contrato de locação, cobrança de impostos, resolução de inventários, dissolução de sociedades, empréstimos com imóvel como garantia, estudos de dinâmicas imobiliárias, seguros, hipotecas, entre outras situações, tanto para imóveis residenciais quanto para aqueles comerciais. 


Quem pode executar a avaliação de imóveis?


No geral, a avaliação de imóveis costuma ser feita por corretores, mas também pode ser dada por engenheiros ou peritos. Ela só pode ser feita por esses profissionais por conta do entendimento legal de que o profissional de engenharia e os peritos são aqueles capazes de dimensionar tecnicamente os custos da construção, enquanto o de corretagem consegue fornecer um preço compatível com o de mercado para a propriedade. 


Nesse cenário, o ideal é que o interessado escolha entre essas opções ou, no caso de a análise ser solicitada pela justiça ou por uma instituição financeira, um especialista credenciado indicado para o serviço. É crucial que a avaliação de um imóvel seja feita por um desses profissionais para que possa se chegar ao preço mais adequado, atendendo às expectativas e às normatizações exigidas para o sucesso da avaliação. 


Quais critérios usados pelos profissionais na avaliação de imóveis?


1. Localização do imóvel


A localização do imóvel é um dos fatores mais relevantes para a definição do seu preço, sendo considerada até mesmo um ponto-chave na avaliação de imóveis, e existem alguns motivos para isso. Por exemplo, é fácil perceber que mesmo imóveis muito parecidos podem ter valores completamente diferentes, dependendo da cidade, do bairro ou até mesmo da rua onde estão localizados. 


É muito comum que exista uma quantia estipulada para o metro quadrado da região, baseada nas características e no perfil dos moradores. Os grandes centros urbanos e as áreas mais tradicionais, por exemplo, tendem a ser mais caras, assim como propriedades mais próximas a pontos de interesse, como praias, shoppings e grandes empreendimentos.


2. Infraestrutura da região


A infraestrutura da região onde o imóvel está localizado é outro fator que entra na lista dos mais importantes na hora de decidir o valor do bem. Afinal, uma propriedade localizada em uma região que proporciona facilidade, comodidade e um estilo de vida mais dinâmico e moderno, pode ser mais vantajosa e se enquadrar melhor no que o cliente procura.


Em resumo, para uma maior valorização do imóvel, o bairro onde ele fica deve contar com estabelecimentos de interesse, como escolas, mercados, farmácias, hospitais, padarias, clínicas, postos de gasolina, bancas de jornal, clubes, academias, lavanderias, praças, parques, ou seja, estabelecimentos que ajudam a tornar o dia a dia mais prático. 


3. Segurança da região


Atualmente, não podemos deixar de mencionar que a segurança é outro critério extremamente importante utilizado pelos profissionais na avaliação de imóveis. Isso porque esse é um fator tão relevante que é sempre apontado nas estratégias de divulgação de propriedades para venda e locação, assim como no marketing digital imobiliário de grandes empreendimentos. 


Além das questões relacionadas ao bairro, como a presença de postos policiais e delegacias, também são mais valorizadas aquelas vizinhanças mais pacatas e com baixos índices de criminalidade. O próprio condomínio onde o imóvel se localiza também entra na equação, com destaque para recursos como portaria 24h, sistemas de monitoramento, câmeras de vigilância, alarmes e portões automáticos, ou seja, tudo o que garante mais segurança.


4. Acabamento do imóvel


O acabamento de um imóvel é a parte mais cara de uma obra e, por conta disso, o olhar profissional do engenheiro ou do corretor de imóveis é essencial para analisar esse quesito na hora da avaliação de um bem. Os materiais de alto padrão, como mármore e madeiras nobres, contam muitos pontos quando usados no acabamento.


Porém, mais do que somente isso, é essencial que o estado de conservação da propriedade também esteja em ordem. Afinal, se trata de uma variável muito importante na hora de gerar o laudo e pode ser um dos motivos para aumentar consideravelmente o seu valor no mercado. Já imóveis que precisam de reformas ou grandes reparos, seu preço costuma ser menor.


5. Documentação do imóvel


Estar com a documentação do imóvel em dia é outro fator muito importante e conta muito na hora da avaliação de um bem, além de poder representar um belo adicional no seu valor final. Isso acontece porque, mesmo nos dias de hoje, muitas propriedades no Brasil ainda apresentam documentos em falta ou não estão totalmente legalizadas, sendo provenientes de espólios não resolvidos. 


Logo, o profissional irá verificar uma série de itens, como a matrícula e a escritura do imóvel. Além disso, ele irá solicitar também certidões negativas de débitos nas esferas municipais, estaduais e federais. Já para imóveis em condomínios, é necessária uma declaração de quitação das taxas condominiais. Tudo isso irá garantir uma operação financeira mais segura. 


Como podemos concluir, a avaliação de imóveis é muito importante para diversas situações, principalmente para garantir que você não tenha dores de cabeça no futuro. Porém, não se esqueça, para que ela tenha efeito é preciso ser realizada por um profissional especializado!


A Nova Época Imóveis espera ter conseguido explicar, um pouco melhor, o que é a avaliação de imóveis e caso você esteja procurando por um profissional para avaliar uma propriedade sua, não hesite em contatar um dos nossos corretores! 
 

 

 

Escrito por Mariana Carvalho