Ajuda para o corretor: entenda como trabalhar com aluguel de temporada no Carnaval

É comum que as pessoas viajem no feriado de Carnaval ou escolham apenas ficar em casa com suas famílias, porém muitos corretores de imóveis só conseguem marcar visitas com clientes mais ocupados nessa época, já que eles comemoram os dias de folga para agilizar algumas tarefas, como a compra da casa nova. Existe, ainda, quem aproveita essa época para trabalhar com aluguel, o que pode ser uma ótima ideia.

Esse tipo de negócio tende a ter uma busca alta nos meses de Dezembro e Janeiro e na época do Carnaval, pois várias pessoas procuram um lugar para aproveitar a semana do feriado. Logo, os aluguéis nessa temporada costumam a ter uma boa procura.

Para o corretor, esse negócio pode ser diferente do que ele está acostumado, mas também pode ser bem lucrativo. Por isso, é importante você saber identificar as altas temporadas, que são o período de Dezembro a Março e entre os meses de Junho e Junho, durante as férias escolares.

Fora a análise do negócio e de mercado, ainda existem outras variáveis que o corretor de imóveis precisa dar muita atenção para trabalhar com aluguéis de temporada do Carnaval ou em outras altas temporadas com sucesso. A Nova Época fez esse post para apontar quais são essas variáveis, assim, você sabe por onde começar. Não deixe de conferir as ofertas do nosso site e em caso de dúvidas não deixe de entrar em contato conosco!

1.Dê atenção aos diferentes perfis

Antes de mais nada, é essencial estabelecer que o perfil de quem busca um aluguel de quinze dias é completamente diferente do perfil de quem busca uma locação mais estável. Este é um fator importante, já que ele é determinante na maneira como você lida com seu cliente. Uma família pode estar em busca de um bairro calmo e com escolas nas redondezas. Caso a região tenha um supermercado, ou até mesmo uma mercearia, é o suficiente.

Já quem busca um aluguel de temporada não está em busca de um bairro calmo ou de instituições de ensino nas redondezas. Porém, os estabelecimentos comerciais na região são essenciais nesses casos, um supermercado é de grande importância, já que os inquilinos procuram pela facilidade na hora de comprar itens necessários para um rápido lanche, por exemplo.

Como podemos ver, as prioridades podem ser distintas e, como regra, o que o cliente busca é o que determina a forma como o corretor se comunica com o mesmo. Por isso é importante ter em mente estas diferenças de perfis, além de se indispensável que seu roteiro de análise do imóvel e da região onde ele se localiza mudem. Com isso, será possível conversar com o cliente mostrando que o imóvel tem tudo o que ele precisa e procura.

2. Contrate um corretor de imóveis

Uma pergunta que parece fácil, mas costuma ser feita por quem tem aluga imóveis de temporada é: por que contratar um corretor? Afinal, as pessoas pensam que com a quantidade de aplicativos que existem hoje e com os sites especializados, a contratação de uma terceira pessoa pode parecer desnecessária. Porém, saiba que não é! Diferente do que pensam, contratar um corretor pode ser mais importante do que se imagina, pois:

  • Especialistas no negócio conhecem as leis, os direitos e os deveres – o corretor tem muito mais confiança e autoridade na hora de negociar com um inquilino, reduzindo a possibilidade de dores de cabeça no futuro;
  • O corretor cuida de tudo – com o corretor cuidado de toda parte burocrática e até mesmo a visitação, o dono do imóvel pode continuar sua rotina sem grandes preocupações;
  • O corretor tem conhecimento das melhores técnicas de marketing – esse profissional é especialista em divulgar imóveis, o que pode ajudar a aumentar, de maneira significativa, o número de locações anuais.

3. Fique atento aos aspectos legais do negócio

Por último, mas não menos importante, é essencial que o corretor se atente aos aspectos da lei que regem o negócio. Para um aluguel de temporada, por exemplo, a Lei do Inquilinato diz que não é permitido que a estadia passe de 90 dias. Portanto atente-se, pois esta informação deve constar no contrato de aluguel.

Outro fator que o corretor deve se atentar está relacionado às vistorias. O ideal é que o corretor entregue as chaves do imóvel nas mãos do cliente e apresente o imóvel para o mesmo, mostrando todos os itens que ele adquiriu. O mesmo acontece no dia da devolução da chave, quando é importante que o cliente tire alguns minutos do dia para fazer a vistoria com o corretor e garantir que tudo está no lugar.

Com isso, ao receber as chaves do imóvel, o inquilino tem a chance de conferir se tudo o que está no contrato está realmente no imóvel. Assim, ele tem tempo de reclamar ou exigir o mesmo caso o item não se encontre no lugar. Além disso, ele ainda pode conversar e conseguir algum desconto caso algo que consta no contrato não esteja no imóvel. Da mesma forma, na hora da entrega do imóvel, o corretor faz uma vistoria com o inquilino para conferir se nada foi danificado.

Lembre-se: independente do tipo de imóvel que você alugar em alta temporada ou no Carnaval, é essencial que a vistoria do lugar seja feita de maneira adequada para evitar futuras surpresas desagradáveis ou frustrações.

Com essas dicas, a Nova Época espera que fique mais fácil para você trabalhar durante esse período. Pode ser uma experiência enriquecedora e lucrativa, por isso, não deixe de avaliar essa opção.